Segunda Guerra Mundial: 70 anos do fim e a vitória da democracia

O dia 8 de maio para os aliados ocidentais, e 9 de maio para os soviéticos*, marca o fim da Segunda Guerra Mundial em território europeu. A Guerra continuou no Oriente contra as forças japonesas até agosto de 1945.

Provocada pelo regimes nazista alemão, fascista italiano e o império militarista japonês, a Segunda Grande Guerra custou ao mundo mais de 50 milhões de mortos, além de tantos outros danos humanos e materiais difíceis de mensurar.

O Brasil participou do esforço de guerra, com mais de 25 mil homens da Força Expedicionária Brasileira (FEB) e cerca de 450 militares da Força Aérea Brasileira (FAB). A contribuição do Brasil para a vitoria dos aliados na Guerra foi motivo de orgulho nacional sem precedentes e a popularização dos ideais democráticos foi um movimento avassalador depois da volta dos pracinhas da FEB. O Estado Novo getulista era abertamente simpatizante do fascismo e a vitória aliada foi um sopro de liberdade que forçou o alinhamento do Brasil com o mundo democrático. O resultado mais significativo da Segunda Guerra Mundial foi o fortalecimento da democracia no mundo e seu desembarque em terras brasileiras.

A democracia, após o fim da Primeira Guerra Mundial (1914 – 1918) e a crise econômica de 1929, resistiu bravamente em alguns poucos estados: Inglaterra, Estados Unidos, Canadá, Austrália, Nova Zelândia, Suécia e Finlândia. Os outros países viviam regimes totalitários, ditatoriais, estavam sob ocupação ou simplesmente eram colônias. A partir de 1945 a democracia, volta, pouco a pouco, a se estabelecer na Europa Ocidental e também na América Latina.

Aqui no Brasil o regime do Estado Novo, liderado por Getúlio Vargas, também não resistiu aos novos tempos e ventos e sucumbiu. Vargas, político experiente, bem que tentou tomar a dianteira, realizando uma série de mudanças políticas mesmo antes do fim da Guerra na Europa, como a convocação de eleições para Constituinte e Presidente, mas isso não foi suficiente para conter a desconfiança e assim, o presidente-ditador foi forçado a se retirar da presidência. O Brasil teria, então, a primeira experiência democrática significativa de sua história que durou até 1964.

A democracia, com todas as suas dificuldades, continuava a mostrar a sua força. Seu desafio seguinte foi a Guerra Fria (1945 – 1991). Como disse Winston Churchill, primeiro ministro britânico durante a maior parte da Segunda Guerra Mundial, em 1947: “a democracia é a pior forma de governo, salvo todas as demais formas que têm sido experimentadas de tempos em tempos”.

Valorizar a democracia como valor universal é a maior de todas as lições que aprendemos com a Segunda Guerra Mundial e com a vitória das forças aliadas. Todos aqueles que lutaram em qualquer tempo e em qualquer lugar do planeta contra a barbárie e o totalitarismo merecem nossos parabéns no dia 8 ou 9 de maio.

* Essa diferença de datas se deve ao fato de que pelo fuso horário da URSS, quando os alemães assinaram o documento de rendição, já era o dia 9 de maio.

This Post Has One Comment

  1. Edmar Lucas do Amaral Junior

    Na verdade a 2ª guerra foi a continuidade da 1ª guerra. Barbare, carnificina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>