Reformando de ‘boca’

por Sergio Vellozo Lucas

A rampa

A minha casa foi projetada para ser funcional para o primeiro dono que dependia de uma cadeira de rodas para se movimentar.

Ela tem dois andares e o projeto foi muito feliz, integrando o primeiro andar ao segundo com uma rampa de acesso que faz uma curva em frente à casa, acompanhando o design e funcionando como mais um elemento ornamental.

O vendedor disse que não tinha como errar, a casa era aquela com uma rampa para cadeira de rodas na frente.

Eu tive que fazer algumas reformas para adaptar a casa às minhas necessidades, mas a primeira reforma que eu fiz foi somente conceitual.

Peguei um skate, desci a rampa e falei que dali em diante aquela rampa seria chamada de rampa de skate.

Brinquei com os amigos dizendo que tinha feito uma reforma instantânea, sem nenhum custo e tinha deixado a minha casa muito mais moderna. Quando eles duvidavam eu explicava que era uma reforma semântica.

Algumas pessoas levam isso a sério.

Quando o PT assumiu o poder, os beneficiários da bolsa escola que não trabalhavam eram considerados desempregados. Eles juntaram outros programas sociais como a bolsa gás num mesmo pacote, mudaram o nome do programa para bolsa família e nas pesquisas posteriores passaram a considerar todos os que recebiam esse benefício como se estivessem empregados.

Num passe de mágica as estatísticas de desemprego despencaram.

Enquanto o PT manteve o governo funcionando, as principais mudanças que fizeram foram como a minha reforma da rampa, uma mudança de “boca”.

Mas mudar o nome das coisas nem sempre dá resultado.

Dez anos depois a minha rampa de skate pode continuar sendo uma rampa de skate, embora agora seja chamada simplesmente de rampa. Mas o Brasil está descobrindo que os “empregados” pela reforma de “boca” do PT sempre estiveram desempregados.

Apesar de tudo não foram as mudanças de “boca” que afundam o PT levando o Brasil junto. O problema foram as mudanças reais, como a mudança da matriz econômica e a mudança do marco regulatório de exploração de petróleo.

Uma velha história que o mano Luiz Paulo repete pra mim desde o governo Lula. O PT trouxe coisas boas e novas para o Brasil, infelizmente as coisas boas não eram novas e as novas nunca foram boas.

Agora, em seu ocaso, o PT novamente tenta trazer coisas velhas como se fossem novas e promover mudanças de boca como o ajuste fiscal e os falsos cortes no orçamento.

Tudo para se manter no poder, a diferença é que agora ninguém acredita mais.

Chamar pau de pena não transforma pau em pena, nem vai doer menos na hora da paulada.

Sergio Vellozo Lucas | Blog do Luiz Paulo

Sérgio Vellozo Lucas

Sou médico formado pela UFF em 1986 e sou psiquiatra concursado do antigo Hospital Adauto Botelho e atual HEAC desde 1993.

Além disso sou atleta meia boca, filósofo de botequim, aspirante a escritor de bulas de remédios, pai do Joel e marido da Angelita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>