Pato manco, cachorro morto, isto é o governo Dilma

por Luiz Paulo Vellozo Lucas

Governo falido

Fica até um pouco sem graça falar mal do governo Dilma. Por isso, tenho evitado ao máximo nos últimos tempos falar do governo dessa senhora aqui no Blog. É um governo sem rumo, sem projeto, sem apoio. Ela vai repetindo esse script semana após semana.

Nos Estados Unidos existe a expressão ‘Pato manco’ (Lame duck, em inglês), que sem refere aqueles governantes que, por perda de apoio ou por estar no final de seu mandato, não conseguem mais exercer o poder de forma plena. Se lembrarmos da definição de Carlos Matus poderíamos dizer que é aquele que já gastou todos – ou praticamente todos – os recursos de poder.

Aqui no Brasil poderíamos falar em “bater em cachorro morto”, com um sentido de que não faz mesmo nenhum efeito esse tipo de ação.

Para minha sorte, para ninguém poder me acusar de oportunismo político, vale aqui lembrar que já fazem anos, muitos anos, que critico esse governo e o do seu antecessor e mentor (Lula).

Governo sem rumo e sem projeto podemos ver pelas atitudes erráticas que toma a cada semana buscando resgatar a credibilidade para sempre perdida. Anúncios são feitos e, na sequência, esquecidos numa velocidade estonteante.

Numa semana anuncia-se, com pompa e circunstância, um pífio ajuste fiscal. Totalmente dependente, por sinal, do Congresso Nacional sobre o qual o governo exerce influência mínima, próxima a zero.

Noutra semana vem a reforma administrativa, também com pompa e circunstância proclamada, mas que se reduz ao populismo de cortar salários e de rearranjar pastas ministeriais que haviam criado de roldão ao longo dos anos. Coisa que, por sinal, a senhora presidente num de seus arroubos de campanha criticou Marina e Aécio por proporem no ano passado, com algum daqueles adjetivos empolados que gosta de usar.

Governo sem apoio da sociedade como, mais uma vez, demonstrou pesquisa de opinião pública realizada pelo Ibope. Segundo o Instituto, 69% consideram o governo ruim e péssimo, só 10% o consideram bom e ótimo.

A única coisa que deseja esse governo é se manter no poder.

Isso é demonstrado pelas mudanças ministeriais empreendidas na semana passada onde, em busca da garantia dos votos para impedir o impeachment, ela entregou o governo, de vez, ao seu antecessor e aos caciques do PMDB (Michel Temer, Renan Calheiros, Jáder Barbalho, José Sarney, entre outros).

Um governo vergonhoso só poderia mesmo apelar para vergonhosos expedientes. Por quanto tempo ainda teremos que aguentar esse espetáculo de horrores que temos acompanhado diariamente e diretamente do Palácio do Planalto?

Luiz Paulo Vellozo Lucas

Luiz Paulo Vellozo Lucas

Capixaba, 58 anos, pai do André, Laura e Rafael – e avô do Dante.
Engenheiro de produção formado pela UFRJ, pós-graduado em desenvolvimento econômico (BNDES) e economia industrial (UFRJ).
Funcionário do BNDES desde 1980, professor da PUC-RJ e da FDV e atualmente sou presidente do Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>