O laptop de Leonardo: como o novo renascimento já está mudando a sua vida

Resenha por Luiz Paulo Vellozo Lucas

Ben Shneiderman

Esse é um livro de 2002, que chegou ao Brasil em 2006, sobre um tema que tende a transformar as análises rapidamente em obsoletas, mas que continua sumamente atual. Me foi apresentado pelo meu amigo Luiz Fernando Mello Leitão.

Ben Shneiderman é um cientista da computação e professor dessa ciência no Laboratório de Interação Humano-Computador na Universidade de Maryland. Como mostra o nome do Laboratório onde atua, a sua preocupação é permitir aos seres humanos o melhor uso possível da computação. A melhor interação possível.

Nesse seu livro para além das análises conceituais, e inspirado no uso que o grande Leonardo da Vinci daria à tecnologia da informação e comunicação, Shneiderman nos apresenta possibilidades revolucionárias de uso dessa ferramenta. Ele destaca inicialmente o papel da excelência do design e da utilização universal como os dois primeiros passos para a nova informática. O terceiro passo é assegurar novos métodos de design.

Para que os novos métodos de design funcionem de maneira efetiva e amigável aos seres humanos é preciso que as atividades, os relacionamentos, a natureza e as necessidades humanas sejam levadas em conta no processo de construção da nova informática.

A partir daí, e até quase o final, o livro fala do papel da nova informática na nova educação, no novo comércio, na nova medicina e na nova política. No penúltimo capítulo destaca o papel do trabalho criativo e como a tecnologia pode auxiliar e participar desse processo. Já no último capítulo – intitulado, com muita razão, Metas maiores – ele apresenta os desafios da nova informática no sentido de “atender as necessidades humanas”.

O laptop de Leonardo

Mas afinal, perguntarão os leitores desse post, o que é a nova informática para ele. Ele mesmo responde isso no prefácio do livro ao afirmar que “a informática de hoje versa sobre aquilo que os computadores podem fazer, a nova informática versará sobre aquilo que as pessoas podem fazer. […]. Podemos acelerar o movimento na direção da ‘nova informática’ adotando Leonardo da Vinci como musa inspiradora. Seu espírito de integração, que combina ciência com arte e engenharia com estética, pode nos ajudar a vislumbrar experiências de mais sucesso e satisfação com as tecnologias da informação e comunicação”.

Seja por sua visão conceitual, seja pela inspiração ou pelos elementos práticos que o livro nos apresenta, recomendo muito a sua leitura.

Luiz Paulo Vellozo Lucas

Luiz Paulo Vellozo Lucas

Capixaba, 58 anos, pai do André, Laura e Rafael – e avô do Dante.
Engenheiro de produção formado pela UFRJ, pós-graduado em desenvolvimento econômico (BNDES) e economia industrial (UFRJ).
Funcionário do BNDES desde 1980, professor da PUC-RJ e da FDV e atualmente sou presidente do Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>