Dilma: inflação e aprovação no mesmo patamar, 9%

por Luiz Paulo Vellozo Lucas

Desaprovação e Inflação

A presidente Dilma Rouseff continua batendo recordes de desaprovação e inflação. Conforme pesquisa do IBOPE divulgada hoje o governo da presidente conta com apenas 9% de índices ótimo e bom, ou seja, de aprovação, o mesmo índice por sinal da inflação projetada para o ano de 2015, segundo o Boletim Focus do Banco Central do Brasil divulgado no dia 26 de junho.

Na última pesquisa do IBOPE, feita em abril desse ano, a aprovação do governo estava em 12%.

Os índices de desaprovação, ruim e péssimo, pelo contrário, e por óbvio, subiram de 64% em abril para 68% agora. Parodiando o mentor da presidente, o ex-presidente Lula, que agora quer posar de semi-crítico do governo, e conforme informação do próprio Instituto de pesquisa, nunca antes no período da redemocratização (desde 1985) um presidente foi tão impopular no Brasil. Dilma conseguiu bater o recorde do seu aliado José Sarney que tinha a “honra” e o “mérito” de ser o presidente mais impopular desses 30 anos.

Outros dados chamam a atenção para o grau de desconfiança com que os brasileiros enxergam Dilma e o seu governo. 78% afirmam não confiar na presidente, 83% desaprovam sua maneira de governar, 82% avaliam que o segundo governo de Dilma está pior que o primeiro, em nas nove áreas de atuação do governo que foram pesquisadas, todas tem desaprovação que vai de 63% a 90%, o caso menos pior sendo o meio ambiente, com 63%, e os piores sendo impostos e taxas de juros, com 90%.

Como caminham as coisas, com inflação crescente e aprovação decrescente, logo a presidente terá índices de aprovação mais baixos que a inflação que seu governo conseguiu impor ao país. Esses índices bisonhos de aprovação, aferidos tanto pelo IBOPE quanto pelo Datafolha, por sinal, são reflexo da desastrosa gestão da economia e dos aspectos sociais do desgoverno dessa senhora. Infelizmente, como já aqui comentado, que está pagando a conta são os brasileiros, suas famílias, suas empresas. Nossas vidas. Até quando?

Imagem: G1/Globo

Luiz Paulo Vellozo Lucas

Luiz Paulo Vellozo Lucas

Capixaba, 58 anos, pai do André, Laura e Rafael – e avô do Dante.
Engenheiro de produção formado pela UFRJ, pós-graduado em desenvolvimento econômico (BNDES) e economia industrial (UFRJ).
Funcionário do BNDES desde 1980, professor da PUC-RJ e da FDV e atualmente sou presidente do Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>