Centenário de Orson Welles

Em 6 de maio de 1915, nascia George Orson Welles, um dos maiores diretores de cinema que o mundo já viu. Qualificá-lo apenas como diretor já é uma grande redução de seu gênio, pois Orson Welles era antes de tudo uma personalidade. Ator, escritor, roteirista, sua principal ocupação era ser Orson, do mesmo jeito que o maior talento de Glauber Rocha, era ser Glauber Rocha. “Larger than life” como os americanos dizem.

Aos 26 anos, fez o que muitos consideram a maior obra de cinema de todos os tempos, Cidadão Kane (1941). E logo depois Soberba (1942), filme que teve cortada mais de uma hora da versão original, além de uma cena final diferente da filmada por Welles (menos sombria e rodada por Robert Wise, enquanto Welles se divertia no Brasil). A versão de Soberba com o final original e sem os cortes da RKO, é considerada uma lenda urbana e quem viu afirma que o filme era melhor que Kane. A história completa você pode ler aqui

Outra obra seminal do diretor é F for Fake (1973), o primeiro documentário-ensaio da história. Fã de Montaigne, Welles usou a liberdade dos ensaios do mestre para falar sobre arte, falsários e mágica, em um filme onde nada é o que parece ser. Outros grandes momentos da obra de Welles são A Dama de Shangai (1947) e a A Marca da Maldade (1958), poderosos filmes B que o diretor transformou em grande cinema.

O retrato do artista quando velho pode ser lido em My Lunches With Orson, gravações feitas pelo diretor Henry Jaglom e editadas por Peter Biskind (autor de Easy Riders, Raging Bulls). Jaglom e Welles almoçavam periodicamente e durante estes encontros Orson destilava toda sua inteligência ferina. Chaplin, Woody Allen e Richard Burton (este pessoalmente) são espinafrados por ele. Mas a sensação do livro é de melancolia, pois são tantos os projetos inacabados e ideias geniais que nunca verão a luz do dia, que o leitor primeiro se entristece para depois ficar com raiva desse gênio que se achava melhor que todo mundo (o que de fato era) e morreu fazendo comercial de vinho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>