Aristóteles, a piada e o Brasil de hoje

por Sergio Vellozo Lucas

O caminho do meio

Existem algumas piadas que possuem um pé no mundo filosófico.

Conta-se que um cara descolado da cidade foi acompanhar um amigo numa festa no interior.

Lá ele conhece uma moça encantadora. Linda e ainda não sabia que era tão linda assim, irresistível para o nosso cara.

O amigo o adverte que a moça era filha do delegado local, menor de idade e ainda por cima era a causa do sumiço de pelo menos dois caras da cidade como ele e que tinham sumido depois de ter abordado a moça numa festa, exatamente como ele.

Mas o aviso chegou muito tarde, o nosso cara já estava completamente enfeitiçado pela linda moça e ela estava adorando tudo o que ele dizia.

O amigo insiste, o delegado está vindo, ele anda armado e vai chegar a qualquer momento, a situação é de perigo iminente.

Nosso cara tem que dar o fora imediatamente.

Não pode fugir tão rápido que pareça covarde aos olhos da linda moça e nem ir tão devagar que dê tempo do delegado pegar ele.

Nosso cara tem que encontrar o ritmo certo, o caminho do meio e aí já começou a filosofia.

Aristóteles dizia que toda virtude se encontra entre dois vícios.

Entre a covardia e a imprudência se encontra a coragem,
Entre a loucura e o conformismo se encontra a sensatez,
Entre a adulação e a ofensa está a sinceridade,
Entre a miséria e a opulência está o conforto.

Para Aristóteles a virtude não é uma inclinação ou um dom como pregava Platão, a virtude é um hábito adquirido pelo exercício da moderação. É necessário uma determinação voluntária, uma deliberação do intelecto para alcançarmos a felicidade através de um comportamento ético.

Todos podemos evoluir permanentemente, Aristóteles também dizia que a cultura é o maior conforto da velhice.

Sábio não é aquele que tem sempre a razão, sábio é o que muda de opinião quando encontra novas evidências. Todos podem sentir raiva ou revolta, mas se revoltar contra a pessoa certa, pela causa certa, na medida certa e na hora certa é uma sabedoria aristotélica.

Está na hora de se revoltar contra os radicais, foram eles que nos levaram para o buraco em que estamos agora, a verdade está longe dos que berram palavras de ordem babando de ódio.

Entre a aceitação cega e a rejeição automática de todas as opções existentes estão os brasileiros que pensam, são eles que podem tirar o nosso país da crise.

Sergio Vellozo Lucas | Blog do Luiz Paulo

Sérgio Vellozo Lucas

Sou médico formado pela UFF em 1986 e sou psiquiatra concursado do antigo Hospital Adauto Botelho e atual HEAC desde 1993.

Além disso sou atleta meia boca, filósofo de botequim, aspirante a escritor de bulas de remédios, pai do Joel e marido da Angelita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>