A nova classe média

por Luiz Paulo Vellozo Lucas

Renato Meirelles

A palestra do publicitário Renato Meirelles para o secretariado do governo estadual ontem, dia 17 de agosto, foi muito interessante. Ele ficou famoso escrevendo sobre o comportamento da chamada “nova classe média”. Segundo ele, a oposição não sabe nada sobre como pensam e se comportam essa classe e, talvez por isto, aprendi muito com sua aula de comunicação.

Sua explicação sobre as razões da derrota de Aécio Neves no ano passado mesmo com 69% do eleitorado querendo mudança é muito boa, embora discordando da análise centrada somente na eficácia da comunicação. Ao final, provocado pelo governador Paulo Hartung, ele falou de política e revelou sua imensa admiração por Lula. Disse que Lula é quase imbatível se for candidato a presidente e que, nesse caso, ninguém teria coragem de prendê-lo.

Fiquei pensando o dia todo na palestra. Finalmente cheguei a uma conclusão: como o PSDB chegou ao poder por causa do sucesso do Plano Real, de modo geral o discurso do partido tende a superestimar a economia, a realidade dos fatos e a racionalidade e erra em subestimar a comunicação e os limites que existem na compreensão das pessoas.

Já o PT chegou ao poder pela eficácia de sua comunicação e pelo culto a personalidade. Por esta razão, tudo se resume a construção de uma narrativa verossímil que reforce a mitologia anterior de sua identificação com o interesse dos pobres sempre ancorado no messianismo Lulista e na satanização da oposição. Os fatos e a história são apenas uma referência longínqua para a construção do discurso mais eficaz na captura da opinião pública e na luta política.

Adorei particularmente a sugestão de como defender o Bolsa família usando o argumento da ascensão social pela educação, agora que a aprovação do programa carro chefe do discurso do governo está caindo. Ficou quase tucano!

Para quem tiver estômago, vai ser divertido assistir o repertório sempre renovado de explicações
para as evidências de fracasso do projeto Lulopetista, que teimarão em chegar diariamente a cabeça e ao bolso das pessoas de todas as classes sociais, até que caia a ficha na consciência do último brasileiro enganado.

Luiz Paulo Vellozo Lucas

Luiz Paulo Vellozo Lucas

Capixaba, 58 anos, pai do André, Laura e Rafael – e avô do Dante.
Engenheiro de produção formado pela UFRJ, pós-graduado em desenvolvimento econômico (BNDES) e economia industrial (UFRJ).
Funcionário do BNDES desde 1980, professor da PUC-RJ e da FDV e atualmente sou presidente do Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>